terça-feira, 30 de junho de 2015

Pastor lava pés de transexual "crucificada" na Parada Gay

O padre Julio Lancellotti e o pastor evangélico José Barbosa Junior lavaram os pés da transexual Viviany Beleboni, a mesma que se crucificou seminua na Parada Gay de São Paulo.

O ato aconteceu no Largo do Arouche, em São Paulo, neste sábado (27) durante a “Caminhada em Memória a Laura Vermont e todas as vítimas de transfobia”, evento que atraiu dezenas de pessoas.

O pastor explicou que resolveu apoiar a luta do padre Lancelotti em defesa da transexual que foi bastante criticada por sua performance no evento que aconteceu no dia 7 de junho.

“Fizemos isso como um ato de desagravo, pedido de perdão pelas muitas crucificações que as pessoas LGBT sofrem no Brasil e como atitude de serviço, porque entendemos que os cristãos devem servir aos oprimidos, excluídos e aos que sofrem toda sorte de preconceitos”, escreveu o pastor no Facebook.

Foi também pela rede social que o padre se manifestou dizendo que o Papa Francisco já se encontrou com uma transexual espanhola que foi chamada de “filho do diabo” por um padre local. O líder católico teria dito a ela: “Deus te aceita como é”.

Ao site Ego, Viviany relatou que recebeu as desculpas dos dois religiosos que lavaram, secaram e beijaram seus pés. “Os dois religiosos me pediram desculpas e disseram que as pessoas maldosas que estão me perseguindo não os representavam. Eles lavaram, secaram, beijaram meus pés e me pediram desculpas. Me emocionei”.

Sua participação na caminhada foi uma das raras vezes que ela saiu de casa, por conta do vilipendio e das críticas recebidas, a transex está com medo de ser agredida.

Fonte: http://www.ultimosacontecimentos.com.br/falsos-profetas/pastor-lava-pes-de-transexual-quotcrucificadaquot-na-parada-gay.html

O segundo extra que ocorrerá em 30 de Junho de 2015 e os seus Impactos

O que é o leap second?

Leap second é um segundo extra, que será, em 2015, acrescentado na virada do dia 30 de Junho, para o dia 01 de Julho (considerando-se o horário padrão mundial UTC).
Na verdade, a maior parte do Brasil usa o fuso horário UTC-3, então, no país isso não acontecerá à meia noite, mas sim às 20h59. Os relógios deverão contar:
20h59m59s 30/06/2015
20h59m60s 30/06/2015 <------ div="" extra="" leap="" second="segundo">
21h00m00s 30/06/2015

Por que precisamos desses 'leap seconds'?

Historicamente, o tempo era medido pelos eventos astronômicos. Por exemplo, pela posição do Sol em relação à Terra. Antigamente a escala de tempo GMT (Greenwich Mean Time) era utilizada. De forma simplificada, pode-se dizer que a posição aparente do Sol, medida pelo Observatório Real, em Greenwich, Londres, era a referência para a medida do tempo.
Contudo, nem a rotação da Terra, nem sua translação em torno do Sol são tão precisas. E com o avanço da ciência e da precisão dos instrumentos, era necessária uma forma melhor para medir o tempo. Atualmente o tempo é medido por relógios atômicos: a definição do segundo se baseia nas variações no estado dos átomos do Césio. Isso garante precisão e acurácia muito superiores às das medições baseadas em observações astronômicas.
A escala que é definida diretamente com base nos relógios de Césio chama-se TAI (Tempo Atômico Internacional). Contudo, já que a rotação da Terra não é tão precisa assim, com o tempo, haveria diferenças entre o tempo medido pelo Sol (equivalente ao antigo GMT) e essa nova escala. Ou seja, ao meio dia, depois de alguns anos, o Sol já não estaria mais a pino.
Na verdade, é interessante notar que a Terra está desacelerando sua rotação lentamente, por causa principalmente do "atrito" causado por nosso satélite natural, a Lua: os dias estão ficando ligeiramente mais longos com o passar dos séculos.
Para uso civil, no dia a dia, é muito mais cômodo que o Sol continue a ser a referência. Foi criada então uma escala de tempo apropriada, o UTC (Tempo Universal Coordenado). UTC e TAI são basicamente equivalentes, no sentido de que o segundo é medido da mesma forma, tem a mesma duração. Mas no UTC, os segundos são acrescentados ou 'pulados' quando é necessário, para manter a sincronia com o Sol. Esse segundo a mais, ou a menos, é o leap second. Não há uma periodicidade definida para isso acontecer, já que a rotação da Terra não é regular. A inserção de um leap second é decidida com base em medições precisas, e normalmente anunciada com poucos meses de antecedência.

O que pode acontecer?

Em junho de 2012, na última vez em que houve um leap second, vários sites importantes na Internet tiveram problemas sérios. Praticamente todos que usavam aplicações Java, e alguns dos que usavam o sistema operacional Linux sofreram problemas, como travamentos ou lentidão. Em dezembro de 2008, na penúltima ocorrência do leap second, muitos sistemas Linux apresentaram também travamentos.
Os bugs específicos que causaram esses problemas foram corrigidos. Mas pode haver outros. No entanto não se espera nenhum desastre. Aviões não vão colidir. Navios não irão se perder. Drones não identificarão alvos errados. A Internet não sofrerá um colapso. Não haverá caos, nem o fim da civilização conhecida.
O sistema GPS poderia ser motivo de preocupação, mas não usa UTC. Não considera leap seconds. Obviamente os receptores GPS domésticos fazem a devida correção antes de mostrar o horário, e até podem eventualmente falhar (isso aconteceu em 2003 com alguns modelos). Mas o sistema GPS em si está a salvo desse tipo de problema.
É razoável esperar, e se precaver para tentar evitar, problemas como travamento de sistemas, lentidão, incongruência na análise de logs, falhas em transações dos mais variados tipos.

Por que o leap second pode causar problemas?

Os computadores são muito sensíveis ao tempo. Este tem algumas propriedades que por vezes são consideradas verdadeiras, mas nem sempre realmente são em um ambiente computacional, dada a imprecisão dos relógios: 
O tempo sempre avança: ou seja, sempre anda pra frente. No dia a dia isso é verdadeiro, mas um ajuste manual ou um problema podem fazer com que o relógio do computador pare ou marque uma data no passado. Isso pode levar a medições nulas ou negativas de tempo pelos programas, uma situação que talvez não tenha sido prevista no software.
A medida de tempo é uma só: ou seja, há um padrão, os relógios dos computadores estão sincronizados entre si. Na prática não é assim, contudo, os softwares normalmente consideram que sim. Guardam registros baseados nesses horários, que necessitam depois ser comparados entre si. Fazem cálculos baseados nesses horários. Alguns algoritmos de criptografia, citando um exemplo, deixam de funcionar se os relógios dos computadores que participam da comunicação não estiverem sincronizados entre si.
Normalmente o NTP, uma tecnologia que permite aos computadores manterem os relógios sincronizados, é parte da solução para esse 'problema'. O NTP resolve a necessidade dos computadores trabalharem sincronizados entre si, com o tempo sempre avançando, e sincronizados com o padrão mundial de tempo UTC.
O leap second também é tratado pelo NTP e pelos sistemas operacionais dos computadores. Contudo, os problemas que aconteceram em 2008 e 2012 nos provaram que talvez essa situação não esteja tão bem equacionada como deveria estar.
O código, a parte do software, que trata os leap seconds só é executada uma vez a cada alguns anos, o que traz a possibilidade de nem todos os erros terem sido ainda identificados, ou de novos erros terem sido inseridos sem terem sido ainda percebidos.
Mesmo que o NTP e o sistema operacional estejam tratando corretamente a situação, outros softwares talvez não estejam. Por exemplo, pode ser que a solução para isso em um determinado sistema operacional seja apresentar o segundo extra como uma repetição do último segundo do ano: 23h59m59s duas vezes... Isso equivale a fazer o relógio andar para traz um segundo e pode levar a medições de tempo nulas ou negativas, gerando erros talvez não previstos e tratados adequadamente.

Como os profissionais e as empresas podem se precaver?


Quais os cuidados a serem tomados?
Estudar a situação, entendendo o leap second e como ele é tratado nos sistemas que sua organização utilizada, com a finalidade de entender se e como eles podem ser afetados.
Zelar para os seus sistemas estejam corretamente atualizados e configurados, usando NTP 
(e o www.ntp.br).
Realizar testes em ambiente apropriado, com antecedência, simulando o leap second que acontecerá em 30 de Junho.
Programar um plantão para o dia e horário do evento, executando testes apropriados em seus sistemas logo após o leap second.


Fonte: http://ufosonline.blogspot.pt/

Estado Islâmico - Um ano de Califado

Há sete guerras violentas em países muçulmanos entre as fronteiras do Paquistão no leste e no oeste da Nigéria. Em todos os sete - Afeganistão, Iraque, Síria, Iêmen, Líbia, Somália e Nordeste da Nigéria  - versões locais de Isis são ou já poderosas ou estão ganhando influência.Chave para sua expansão explosiva no Iraque e na Síria desde 2011 é a sua capacidade como uma máquina de combate, que resulta de uma combinação de fanatismo religioso, conhecimentos militares e violência extrema.Além disso, seus sucessos foram possíveis porque se opõe a governos e exércitos fracos, corruptos ou inexistentes.
O alcance do "Estado islâmico" foi horrivelmente demonstrado na semana passada por cerca de ataques simultâneos em Tunísia , França , Kuwait e Kobani na Síria. As três primeiras atrocidades receberam cobertura da mídia manipulada, mas o quarto, e de longe o maior massacre, estava em Kobani, onde pelo menos 220 civis curdos, incluindo mulheres e crianças, foram massacrados quinta-feira passada por combatentes Isis.
Infelizmente, foi um evento que tem recebido pouca atenção no mundo exterior, sem dúvida porque o assassinato em massa de civis é visto como mais um episódio trágico, mas inevitável nas guerras na Síria e no Iraque.
Essa dessensibilização ao abate em curso em que o conflito é não só moralmente errado, mas mostra grave cegueira política.O que faz com que os assassinatos em um subúrbio de Lyon, na praia de Sousse e da mesquita Imam al-Sadiq no Kuwait tão diferente da - e em alguns aspectos mais ameaçadores do que - os ataques de 9/11 e 07/07 é que hoje esses crimes são promovidos por um governo, na forma de califado auto-declarado, que tem um exército mais poderoso e rege mais pessoas do que a maioria dos membros das Nações Unidas.
Os governos dos EUA e da Europa Ocidental estão ansiosos para o seu povo para evitar incidindo sobre este desenvolvimento perigoso, porque eles não querem destacar a sua própria culpa em não enfraquecer ou mesmo conter Isis.
Os seus pontos fortes -, bem como os pontos fracos de seus adversários - ajudam a explicar a sua rápida ascensão e de outros movimentos al-Qaeda do tipo no Oriente Médio e Norte da África. Mas há um outro ingrediente tóxico que impulsiona Isis frente: esta é a exacerbação e exploração das diferenças e ódios religiosos, o mais crucial entre os sunitas e xiitas muçulmanos.  A partir do momento, na sequência da invasão americana em 2003 que Abu Musab al-Zarqawi criou o precursor da al-Qaeda no Iraque e Ísis, seu principal alvo foi xiitas iraquianos. Homens-bomba abatidos civis xiitas enquanto eles rezavam, procuraram trabalho nas praças, ou esperou para pegar um ônibus.
Praticamente o mesmo está acontecendo agora em países muçulmanos em todo o mundo, e particularmente nos sete convulsionados pela guerra. Um exemplo disso é o Iêmen, onde um terço da população de 25 milhões a pertencer à seita xiita Zaydi e o resto são sunitas, mas onde tinha poucos conflitos sectários no passado.
Em abril deste ano, Isis anunciou a sua presença no Iêmen por postar um vídeo que mostra quatro soldados do governo sendo decapitado e outros 10 executados.
Comparado a al-Qaeda na Península Arábica (AQAP), Isis é um retardatário no Iêmen, mas ambos os grupos florescem enquanto sunitas e xiitas hostilidades aumentam para que eles possam apresentar-se como as tropas de choque e protetores da comunidade sunita.  Onde as vítimas xiitas estão indisponíveis, como na Líbia, então Isis  têm ritualmente assassinado trabalhadores migrantes cristãos do Egito e Etiópia.
O assassinato de xiitas não é apenas uma expressão de ódio, mas tem um propósito menos óbvio, embora demoníaco, por trás dele. Um objetivo é incitar os xiitas em retaliar na mesma moeda, a realização de assassinatos em massa de sunitas em Bagdá em 2006 e 2007, de modo que eles foram reduzidos a poucos enclaves principalmente no oeste da cidade. O objetivo de provocar os xiitas é que os sunitas são deixados sem alternativa senão recorrer a clones Isis ou da Al-Qaeda como defensores. 
Porque Isis divulga e se orgulha de suas atrocidades, a fim de espalhar o medo, ele mascara o fato de que as filiais da Al-Qaeda oficiais, como Jabhat al-Nusra na Síria ou AQAP no Iêmen, são tão perigosos.
Sua agenda básica é muito semelhante ao do califado auto-declarada, com al-Nusra realizar a conversão forçada dos drusos eo massacre dos que resistem. Esta tentativa de moderada de jihadistas sunitas-Isis não extremas, mas é oportunista e, muitas vezes dirigida a torná-los mais palatáveis ​​como proxies para estados sunitas, como a Turquia, Arábia Saudita e Qatar.
Há muito tempo existe discordância sobre a verdadeira força de Isis e sua capacidade de se expandir. No geral, o argumento de que Isis é mais poderoso do que parece foi confirmada por eventos como a captura de Mosul em 10 de Junho de 2014 e de Ramadi , em 17 de maio deste ano.  Estas vitórias Isis pegam o mundo de surpresa e foram importantes para que lhe permite reivindicar o sucesso como sendo divinamente inspirada.
Na realidade, existem dois componentes cruciais para a expansão Isis, um dos quais é a força da própria organização, mas igualmente importante é as fraquezas espetaculares de seus oponentes.
É esta deficiência, que superou as expectativas repetidamente, levando não apenas para a fuga do exército iraquiano tendo em Mosul e Ramadi e o Peshmerga curdo iraquiano, supostamente uma força mais dura, desintegrando-se em igual velocidade em agosto passado. Adepto que os militantes podem estar em esconder o lugar eo momento da sua principal assalto, é a debilidade de resistência que determinou o resultado.
O mesmo padrão se repete em todo o mundo muçulmano e está apresentando Isis e seus equivalentes da Al-Qaeda, com muitas oportunidades. Alguns países, como a Somália, não tem nenhum governo efetivo desde a derrubada do Gen. Siad Barre, em 1991; mas, após uma intervenção espetacular desastrosa dos EUA na década de 1990, as potências estrangeiras que deveriam conter, em vez de eliminar a ameaça.  Somália foi descrita como um parafuso com buraco para atiradores e piratas da Al-Qaeda, mas pelo menos não havia muitos lugares no mundo parecido com isso.
Mas "Estados fracassados" são mais perigosos do que parecem, porque quando os governos centrais entram em colapso, eles criam um vácuo facilmente preenchido por grupos como Isis.  Intervenção militar estrangeira tem sido repetidamente cúmplice na criação dessas condições - no Iraque em 2003, mas também na Líbia em 2011 e no Iêmen, onde este ano uma campanha aérea pela Arábia liderada tem como alvo o exército iemenita, a única instituição que deixava o país unido .
O que poderia ser chamado de "Somalianização" dos países está se tornando frequente e as pessoas no resto do mundo estão aprendendo que um "Estado falido" deve ser um objeto de medo ao invés de pena.
As crenças de Isis são justamente visto como um desdobramento do wahhabismo saudita, ambas as ideologias que degradam o estatuto da mulher, que impõem normas islâmicas fundamentalistas e respeito Shia e cristãos como hereges ou pagãos. Mas apesar de terem características comuns, eles não são idênticos. O Estado Islâmico acredita e impõe é uma espécie de neo-wahhabismo, distinta da variante do Islã, que é predominante na Arábia Saudita.  Na prática, o Estado saudita não tenta como Isis faz, para matar seus dois milhões de-forte minoria xiita, embora possa discriminá-los.
A acusação mais precisa contra a Arábia Saudita é que ao longo do último meio século ela tem usado com sucesso a sua grande riqueza para trazer islamismo sunita dominante sob a influência do wahhabismo intolerante, aprofundando assim os antagonismos religiosos.
A violência e determinação para expandir seu regime trouxe Isis  e muitos inimigos, mas seus desunião, rivalidades e suspeitas mútuas são grandes. Os EUA e o Irã tanto lutam contra os militantes no Iraque e na Síria, mas não quer o outro para emergir como o poder estrangeiro predominante.
Enquanto isso, os EUA estão dificultados no combate Isis, Jabhat al-Nusra e grupos semelhantes por uma determinação para fazê-lo, sem alienar os Estados sunitas ao qual está aliadas, e em cujo poder americano suporte no Oriente Médio depende.
Este tem sido o padrão desde 9/11, quando Washington queria punir os autores, mas evitou cuidadosamente ligando o ataque à Arábia Saudita, país de origem de Osama bin Laden, 15 dos 19 seqüestradores, e dos doadores privados a  financiar a operação . Isis está sob pressão, mas não o suficiente para esmagá-lo ou impedir a sua expansão.
Fonte: http://undhorizontenews2.blogspot.pt/

O que poderá acontecer se uma crise como a grêga atingir os Estados Unidos ?

Neste artigo, vou compartilhar com vocês algumas estatísticas que provam que a maioria dos americanos está  completamente e totalmente despreparada para uma crise econômica em estilo grego.
De acordo com uma pesquisa recente, uma alta de 72 por cento de todos os tempos de todos os americanos estão preocupados com uma crise econômica, e ainda a quantidade de preparação real que está ocorrendo para a próxima crise econômica é muito baixo. Como 2008 se desvaneceu em nossas memórias, a maioria dos americanos foram levados a um falso senso de segurança. A maioria das pessoas parecem estar muito mais preocupado com as últimas façanhas e escândalos de suas celebridades favoritas do que eles estão sobre os problemas muito reais que esta nação é steamrolling direção. Esperemos que o que está acontecendo na Grécia agora vai servir como uma chamada wake-up, porque a verdade é que as coisas semelhantes poderia acontecer nos Estados Unidos muito mais cedo do que a maioria de nós se atreveria a imaginar.
Quando uma das principais ações de crise financeira, o que é uma das primeiras coisas que geralmente acontece?
As pessoas começam a tirar o seu dinheiro dos bancos.
Alguns anos atrás, quando os problemas eclodiu em Chipre, fotos de longas filas em caixas eletrônicos circulou rapidamente por toda a Internet. E agora a mesma coisa está acontecendo na Grécia. O que se segue é apenas um exemplo ...
Em meio a crise, a Grécia nega aos bancos através de 06 de julho, limita saques em caixas eletrônicos para US $ 66 por dia http://t.co/rTerK6bJW7 pic.twitter.com/eGnBk8ueGg

    - Los Angeles Times (latimes) 29 de junho de 2015

É por isso que é tão importante para não colocar todos os seus ovos em uma cesta e ter sempre algum dinheiro de emergência em casa. A maioria dos americanos simplesmente assumir que o dinheiro que eles têm nos bancos estarão sempre disponíveis, mas isso não é necessariamente verdade. Quando uma emergência grave irrompe, você não quer acabar como esse cara ...
Na segunda-feira, máquinas de dinheiro permaneceu fechado até o meio-dia, e, em seguida, abriu pela retirada de não mais de 60 euros por dia. "Eu tenho 5 € no meu bolso, eu pensei que eu iria tentar a minha sorte aqui por algum dinheiro. As filas no meu bairro foram muito tempo ontem ", disse Yannis Kalaizakis encanador, 58, fora de uma máquina de dinheiro vazia no centro de Atenas na segunda-feira.
Infelizmente, muitos americanos não têm qualquer dinheiro guardado para emergências em tudo, então eles nem sequer têm qualquer motivo para alinhar nos caixas eletrônicos. De acordo com uma pesquisa que foi recentemente lançado, 29 por cento de todos os americanos não têm um único centavo em poupança de emergência. Isso foi o mais alto nível que já foi gravado. Um adicional de 21 por cento de todos os americanos com menos de 3 meses de despesas salvou-se. Esses são alguns números extremamente preocupantes. Um diferente studyposed a seguinte pergunta às pessoas ...

"Você tem três meses dos fundos de emergência para cobrir as despesas em caso de doença, perda de emprego, crise econômica?"

Incrivelmente, 60 por cento de todos os entrevistados não poderia responder afirmativamente a essa questão. Além disso, outra pesquisa recente descobriu que 57 por cento de todos os americanos não se consideram prontos para um "revés financeiro súbita". Então, o que todas essas pessoas fazem quando as coisas começam a derreter? Sim, existem algumas pessoas que estão tentando se preparar financeiramente para os tempos difíceis que estão chegando, mas eles representam apenas uma pequena percentagem da população dos EUA. Foi estimado que menos do que 10 por cento de todos os americanos possuem qualquer ouro ou prata para fins de investimento. Para mim, isso é um número absolutamente assustador. Mas é claro que não é só dinheiro que temos de estar preocupados com greves quando uma grande crise. Em muitas cidades dos Estados Unidos, mesmo a ameaça de uma grande tempestade pode levar as pessoas a invadir a supermercados e limpar as prateleiras de suprimentos essenciais. Então, o que aconteceria se houvesse realmente uma grande crise nacional? Na Grécia, os supermercados estão fazendo um negócio florescente no momento como pessoas febrilmente estocar para os próximos dias. Neste momento, o Twitter está sendo inundado com imagens como este ...
Na segunda-feira prateleiras dos supermercados em #Athens esvaziamento como gregos estoque acima para próximos dias #Greece #Grexit #Greferendum pic.twitter.com/q61PVM17d9

    - Julia Damianova (JuDamianova) 29 de junho de 2015

Quando as coisas ficam ruins, o alimento se torna uma prioridade extremamente alta para a maioria das pessoas. Durante uma emergência grave, você não vai necessariamente ser capaz de confiar em ser capaz de ir para a sua loja de bairro para conseguir as coisas que você precisa. É por isso que é tão alarmante que 53 por cento de todos os americanos não têm uma alimentação mínima de três dias de alimentos não perecíveis e água em casa.
Basta pensar sobre isso. Se eles não foram capazes de reabastecer-se nas lojas, mais de metade do país iria começar a ficar sem comida e água dentro de dias.
E não vamos esquecer sobre a medicina também. Durante uma emergência grave, as pessoas ainda precisam de tomar seus medicamentos diários, e isso está se tornando um problema significativo na Grécia agora ...
As farmacêuticas disseram que iriam continuar a enviar nas próximas semanas, apesar de não pagamento de facturas de medicamentos para a Grécia, mas alertou que os suprimentos poderá em breve estar em perigo sem uma ação de emergência.
E você?
Você tem medicamentos extras armazenadas para uma emergência?
E o que você faria se um membro da família sofre uma lesão grave e você não for capaz de chegar ao hospital?
Uma pesquisa descobriu que 44 por cento de todos os americanos nem sequer têm kits de primeiros socorros em suas casas.
Para dizer que estamos lamentavelmente despreparados como uma nação seria um grande eufemismo.
Nós não pensamos em frente, nós não planejamos, e estamos extremamente dependentes do sistema. Se o sistema falhar, nós vamos estar em uma enorme quantidade de problemas. Aqui estão alguns números mais que vêm diretamente do site oficial da FEMA ...
Uma pesquisa recente da Federal Emergency Management Agency (FEMA) constatou que quase 60 por cento dos adultos americanos não praticou o que fazer em um desastre, participando de uma broca desastre ou exercício de preparação no trabalho, na escola ou em casa no ano passado. Além disso, apenas 39 por cento dos inquiridos têm desenvolvido um plano de emergência e discutido o assunto com o seu agregado familiar. Isto apesar do fato de que 80 por cento dos norte-americanos vivem em municípios que foram atingidos com um desastre relacionado ao clima desde 2007, conforme relatado pelo Washington Post.
Em última análise, a crise econômica em estilo grego não é a única ameaça que temos de estar preparados. Nos Estados Unidos, também enfrentamos a ameaça de desastres naturais, como furacões, tornados, terremotos, tsunamis e até erupções vulcânicas.
Outros perigos potenciais incluem distúrbios civis, ataques terroristas, EMP ondas de choque, grandes pandemias e à seca.
Mesmo se você não é um "prepper", ela só faz sentido para fazer certas coisas de senso comum para preparar-se e sua família para uma emergência grave.Infelizmente, a maioria dos americanos não vai ouvir até que seja tarde demais. E, em seguida, uma vez que uma das principais ataques de crise, eles serão forçados a confiar na bondade dos outros, porque eles não fizeram quaisquer próprios preparativos.
 
Fonte: http://undhorizontenews2.blogspot.pt/

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Revelados segredos escondidos no mapa que levou Cristóvão Colombo à América

Um mapa do mundo produzido em 1491, que teria sido usado por Cristóvão Colombo, escondeu durante cinco séculos mensagens secretas que o teriam ajudado em sua circum-navegação pelo globo terrestre e na chegada à América. A descoberta foi feita recentemente pelo uso imagens multiespectrais que revelaram detalhes ocultos do mapa, incluindo numerosas descrições latinas de regiões e pessoas.
O antigo mapa foi feito por Henricus Martellus, também conhecido como Heinrich Hammer, um cartógrafo alemão que viveu em Florença de 1480 a 1496. Em seu trabalho, Martellus mostrou a existência de uma passagem para o Oceano Índico pela África, deu detalhes da costa da africana e incluiu o continente que era chamado de Malásia.
Suas fontes de pesquisas foram variadas, entre ela relatos e documentos trazidos por Marco Polo, textos do estudioso grego Cláudio Ptolomeu (do século 2 d.C) e relatos de nativos africanos. No entanto, Martellus errou completamente na localização do Japão, posicionado a 1,6 mil quilômetros da costa asiática. Isso deve ter feito Colombo acreditar que tinha chegado ao território japonês quando, na realidade, havia atingido as Bahamas, chegando à América. O novo continente apareceu em um mapa pela primeira vez em 1507, no trabalho de Martin Waldseemüller, um dos muitos cartógrafos influenciados por Martellus.
O mapa de 1491 está no Beinecke Rare Book & Manuscript Library, nos EUA, e foi analisado por um grupo de especialistas que usaram 12 cores refletivas para revelar o conteúdo escondido e um software de alta tecnologia. De acordo com o professor Roger Easton do Centro de Imagem Científica Chester F. Carlson do Instituto Rochester de Tecnologia, novas descobertas ainda serão feitas, já que até cerca de 80% por cento do texto do mapa foi revelado.

Fonte: http://phys.org/news/2015-06-hidden-secrets-world-revealed-multispectral.html

Veja o carro que encolhe e anda de lado

Olhando de fora, o EO Smart Connecting Car 2 não parece um veículo capaz de provocar uma revolução. Mas espere até ele começar a se mover.

Trata-se de carro urbano de dois lugares equipado com portas em estilo tesoura e muito vidro - um estilo que agradaria os fãs da série Jornada nas Estrelas.

O veículo usa quatro motores elétricos para deslocar seus 748 quilos a uma velocidade de até 64 quilômetros por hora.

As rodas, no entanto, são sua grande atração.

Manobras radicais

As rodas são articuladas nas extremidades dos eixos, liberando o carro para girar em torno de si mesmo sem sair do lugar.

E para o deleite de alguns motoristas que ainda sofrem com suas balizas na hora de estacionar, o EO pode virar as quatro rodas a um ângulo de 90 graus e entrar de lado em uma vaga.

A máquina também consegue a proeza de se deslocar na diagonal, ao mover todas as rodas para a mesma direção.

Para caber nas vagas mais estreitas, o EO tem um truque na manga. A parte de trás da cabine se ergue, junto com o motorista, e seus eixos se unem por baixo, fazendo o carro se encolher de 2,5 metros para 1,5 metro – mais curto do que uma Vespa.

Robô disfarçado

Assim como todo bom Transformer, o EO é, na realidade, um robô disfarçado.

Ele foi desenvolvido pelo Centro de Pesquisa em Inteligência Artificial da Alemanha. E, igual ao carro automático do Google, o EO é dotado de uma série de sensores – como câmeras e scanners – que transmitem a eles informações sobre o entorno em tempo real.

Conforme sua inteligência artificial for melhorando (e seus criadores asseguram que isso vai ocorrer, assim como as baterias se tornarão mais eficientes e leves), o EO vai ter a capacidade de dirigir e estacionar sozinho, além de ser capaz de ir buscar seu dono quando for chamado.

As futuras repetições do sistema de inteligência devem permitir que vários carros se unam em comboio (ou "pelotões", como preferem seus criadores) para viajar na estrada, o que permite mais eficiência de energia e segurança.

Já os motoristas, que não precisarão mais conduzir, poderão conversar uns com os outros por uma rede, ler ou comer, por exemplo.

Os pelotões também poderão incorporar módulos de carga ou veículos de apoio de recarga das baterias.

É inegável que o EO representa muitas ideias pensadas "fora da caixa".

Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/06/150622_vert_autos_carro_lateral_ml

Activista salva 400 cães que seriam abatidos em festival na China


A ativista chinesa Yang Xiaoyun se tornou um símbolo da luta a favor dos direitos animais ao pagar US$ 24 mil para salvar mais de 400 animais de seu sacrifício no Festival de Carne de Cachorro de Yulin (sul da China).

Segundo informou nesta quinta-feira o jornal "Global Times", a ativista de 65 anos e originária de Tianjin (nordeste), pagou US$ 24 para salvar do sacrifício e consumo 360 cachorros e dúzias de gatos no Festival do Lichi e da Carne de Cachorro de Yulin, realizado na segunda-feira na província de Guangxi.

Este ano, devido à crescente indignação social por causa desta festa e à queda do negócio da carne de cachorro, muitos comerciantes optaram por vender os animais a Xiaoyun, em vez de sacrificá-los.

Yang reflete o descontentamento com este festival que compartilham com ela cada vez mais chineses, em um país onde se acredita que pelo menos 30 milhões de famílias têm cachorros como animal de estimação.

"Quero divulgar o amor das pessoas pelos cachorros mediante a construção de refúgios para estes animais e abrindo restaurantes vegetarianos", assinalou Yang ao jornal oficial chinês, e acrescentou que a realização de eventos contra o consumo de carne de cachorro não é um método eficaz.

No entanto, as autoridades chinesas rejeitaram seu plano para construir um refúgio para cachorros em Yulin e Yang foi obrigada a estabelecer uma casa de acolhida temporária para cães em uma estrada remota, de onde transportará os cachorros para sua cidade natal de Tianjin.

O Festival de Yulin começou a se popularizar em 1995, quando os vendedores de uma famosa rua de restaurantes da cidade colocaram cartazes que diziam: "Bem-vindos ao festival de carne de cachorro", segundo explicou Wei Wanli, um funcionário de uma veterinária de Yulin.

O costume ganhou mais força a partir de 2009, quando um prato com carne de cachorro ganhou um festival gastronômico da cidade.

Fonte: http://mega-planeta.blogspot.pt/2015/06/ativista-salva-400-caes-que-seriam.html

Nikola Tesla e outros cientistas teriam captado mensagens de alienígenas ?

Não é segredo que várias invenções de Nikola Tesla foram atribuídas a outros ‘inventores’, dentre elas o rádio e a primeira máquina capaz de procurar por extraterrestres. 
O FBI confiscou os documentos de Tesla, inclusive numerosas invenções que eram muito avançadas para a época dele, possivelmente tecnologia secreta, inclusive uma versão do famoso transmissor sem fio que podia enviar sinais de rádio focados em pontos distantes de nosso sistema solar.
Nikola Tesla trabalhando

Embora a engenhosidade de Tesla seja indiscutível, algumas pessoas questionam se a sua mente delirava . A verdade é que, por toda a sua vida, Tesla estava interessado no desenvolvimento de tecnologias para contactar a inteligência extraterrestre, e ele acreditava que tinha detectado um sinal alienígena, em pelo menos uma ocasião. 
Desde 1896, Tesla acreditava que uma versão de seu famoso transmissor sem fio poderia ser utilizado para contatar seres extraterrestres em outros planetas. 
No verão de 1899, enquanto trabalhava em seu laboratório em Colorado Springs (EUA), Tesla acreditou ter observado uma série de códigos numéricos nos sinais vindos do cosmos, os quais ele interpretou como sinais de inteligência, originários de dentro de nosso sistema solar. 
Mas seria possível que Tesla de fato recebeu uma mensagem alienígena? Se for verdade, de onde teria vindo? 
A Cruz Vermelha pediu a Tesla para predizer o maior feito que o homem poderia atingir no próximo século. A carta abaixo foi sua resposta.
Uma carta escrita por Nikola Tesla.

Tradução:

À Cruz Vermelha dos EUA, Cidade de Nova Iorque. 
O retrospecto é glorioso, o prospecto é inspirador: Muito poderia ser dito de ambos. Mas uma ideia domina a minha mente. Esta – minha melhor, minha estimada – é para a sua causa nobre. 
Tenho observado ações elétricas, as quais têm aparecido inexplicavelmente. Embora tenham sido fracas e incertas, elas têm me dado uma convicção profunda e presciência, que em breve todos os seres humanos deste globo, como um, voltarão seus olhos ao firmamento acima, com o sentimento de amor e reverência, empolgados pelas alegres notícias: 
“Irmãos! Recebemos uma mensagem de outro mundo, desconhecido e remoto. Ela diz: um… dois… três…”

Natal de 1900

Nikola Tesla

Curiosamente, Tesla não foi o único que acreditava ter recebido mensagens de seres de outro mundo. Marconi, referido pela história como o inventor do rádio, embora Tesla tenha patenteado a invenção alguns anos mais cedo do que Marconi, também recebeu “mensagens” de outros planetas, mas as mensagens de Marconi foram descartadas com simples interferência. O caso de Tesla foi mais complexo.

Em 1937, Nikola Tesla anunciou:
“Tenho dedicado muito do meu tempo durante o ano passado para aperfeiçoar um novo aparelho pequeno e compacto, pelo qual a energia, em consideráveis quantidades, pode agora ser apontada para o espaço interestelar, a qualquer distância, sem a menor dispersão.” (New York Times, Domingo, 11 de julho de 1937.) 
Interessantemente, na década de 1970, L.G. Lawrence (gerente de campo para o Instituto Ecola) revelou uma possível comunicação com seres extraterrestres:  
“Em 29 de outubro de 1971… enquanto estava conduzindo experimentos com os RBS [sigla em inglês para Sensores Biológicos Remotos], no Condado de Riverside, Califórnia, o transdutor complexo orgânico de nossa instrumentação de campo interceptou uma sequência de sinais de comunicação, aparentemente inteligente (espaços apertados e intervalos de pulsos discretos), enquanto acidentalmente permitido de permanecer apontado para a constelação de Ursa maior, durante um curto período de descanso. O fenômeno prevaleceu por mais de 33 minutos… 
Um fenômeno praticamente similar foi observado em 10 de abril de 1972… Os sinais aparentes, além de parecerem cada vez mais fracos, parecem ter sido transmitidos em grandes intervalos, desde semanas a meses, possivelmente anos. Um fenômeno do tipo binário, fraco e coerente, foi notado durante o monitoramento aural… Intervalos entre sequências rápidas de pulsos abrangem de … 3 a 10 minutos…” 
Na década de 1980, o engenheiro Greg Hodowanec confirmou sua própria teoria da Cosmologia Rhysmonica, enquanto experimentava com um Detector de Ondas de Gravidade (sigla em inglês – GWD), de seu próprio desenho.

Em 1988, Hodowanec declarou que:
“...Tais sinais estão sendo recebidos hoje com simples detectores de sinais modernos do tipo escalar… modulações coerentes estão sendo ‘escutadas’ na radiação de fundo [micro-ondas]. As modulações mais proeminentes possuem três pulsos (código S) levemente separadas em tempo, a la Tesla! Em ocasiões, códigos equivalentes a um E, N, A ou K, também são escutados, mas a resposta mais persistente é SE, SE, etc. 
Qualquer detector de ruído do tipo l/ irá responder a esta modulação de fundo. Porém, o experimentador dever ter cuidado para não criar estas respostas a nível ‘local’ por suas ações próprias ou locais. Por exemplo, os detectores também irão responder às batidas de coração, ações da respiração, movimentos locais, bem como possíveis efeitos psíquicos. Os detectores são de fácil fabricação e os resultados são de fácil reprodução.“

Fonte: http://ovnihoje.com/2015/06/26/teria-nikola-tesla-e-outros-cientistas-captado-mensagens-de-alienigenas/

Edward Snowden revela interesse do Governo Norte-Americano pelos “Homens de Preto”

O volume enorme de informações secretas divulgadas recentemente por Edward Snowden inclui temas relacionados a óvnis e seus pesquisadores. 
E eles mostram que os governos parecem ter mais sucesso vigiando os ufólogos que estudando o céu. Um dos arquivos mais reveladores é o do Quartel General de Comunicações do Governo Britânico, intitulado “A arte do engano: Treinamento para uma Nova Geração de Operações Secretas Online”, no qual é possível ver três imagens falsificadas de naves espaciais. 
Embora os ufólogos costumem acreditar que os governos escondem algo que sabem a respeito dos extraterrestres, o documento mostra exatamente o contrário: o objeto de interesse por parte dos governos são os próprios ufólogos.
O documentário Mirage Men expõe a hipótese de que os arquivos secretos sobre óvnis, divulgados aparentemente por causa de um descuido dos governos, são principalmente um vazamento deliberado de informação para desviar o interesse do público e dos investigadores amadores das tecnologias de fato secretas. 
O “homem de preto” e o ex-funcionário de pesquisas espaciais da Força Aérea dos EUA, Richard Doty, se infiltrou na comunidade ufológica com uma mensagem tão simples quanto tentadora: “Sou do governo e posso revelar nossos segredos se vocês colaborarem conosco”. 
Desse modo, oferecendo informação falsa, Doty recebia, em troca, todas as novidades sobre as investigações que poderiam se mostrar perigosas para a tecnologia militar secreta. Julian Assange, criador do WikiLeaks, afirma que, entre os arquivos vazados, não existe nenhuma informação extraordinária sobre óvnis além da que diz respeito aos ufólogos.
No vídeo em baixo ative a legenda com tradução.
 
 
Fonte: http://ufosonline.blogspot.pt/

Antes de ser assassinado, John Kennedy exigiu informações à CIA sobre extra-terrestres

Documentos abertos recentemente geraram suspeitas em torno dos motivos que desencadearam o assassinato de John F. Kennedy, assim como a possibilidade de um complô para ocultar a existência de seres extraterrestres. O ex-presidente teria solicitado à CIA uma documentação secreta sobre óvnis dez dias antes de ser assassinado, de acordo com relatórios obtidos por meio do Ato de Liberdade de Informação dos EUA (FOIA, na sigla em inglês).
Trata-se de duas cartas redigidas pelo então presidente dos EUA: uma ao diretor da CIA e outra à NASA, solicitando o estabelecimento de um programa de cooperação espacial com a União Soviética. Elas vieram novamente à tona graças ao trabalho do escritos William Lester, enquanto ele reunia informações para um livro sobre a vida de Kennedy. “Uma de suas preocupações era que muitos dos óvnis estavam sendo avistados na URSS e ele estava preocupado que os russos interpretassem esses objetos não identificados como uma agressão norte-americana, acreditando que fosse parte de nossa tecnologia”, afirmou Lester em uma entrevista.
Esses dados colocam novamente em evidência um suposto memorando da CIA, que teria sido queimado, no qual havia uma resposta à carta de Kennedy sobre as questões alienígenas. Robert Wood, ex-diretor de uma das maiores empresas de aeronáutica contratadas pelo governo americano, afirma ter acessado esse memorando e que ele faria parte dos documentos Majestic-12.
Os Majestic-12 são um suposto grupo de elite do governo norte-americano, encarregado de cuidar de assuntos extraterrestres. No memorando, estaria escrito o seguinte: “Como você deve saber, Lancer fez algumas perguntas com relação às nossas atividades, o que não podemos permitir. Por favor, me diga sua opinião antes de outubro. Sua ação nesse assunto é crítica para a continuidade do grupo”. Lancer é o nome que utilizavam dentro dos serviços secretos para se referir a Kennedy.
No vídeo em baixo ative a legenda com tradução.
 
 
Fonte: http://ufosonline.blogspot.pt/

Dubai será a primeira Cidade com "Robôs Cops" nas estradas

Robôs inteligentes serão capazes de interagir com os cidadãos, patrulhando as ruas de Dubai em dois anos e tornar-se mais integrado às fileiras das unidades de polícia da cidade.
O serviço de novos policiais (Robot polícia) irá fornecer um serviço de segurança contra o crime e possíveis ataques terroristas na cidade de Dubai. O novo robô será armado, mas não é capaz de se mover rapidamente. O robô vai falar até seis idiomas e interagir com seus parceiros para tornar a conversa mais educada e compreensível.
Por enquanto, o robô será colocado em parques públicos, centros comerciais e áreas onde a taxa de criminalidade é baixa. Conforme relatado pelo jornal "Khaleej Times, o principal Robot função  é de ajudar os cidadãos e turistas para ter todas as informações relevantes para as visitas culturais.
Se houver uma situação crítica, o robô irá entrar em contato com as pessoas que precisam de apoio e outros serviços. Em seguida, ser capaz de interagir com a polícia centrais e outras autoridades de aplicação da lei através de telas de distrito e microfones. Estima-se que os primeiros protótipos estarão disponíveis no final de 2017, mas todos os dispositivos robóticos, não entrará em funcionamento antes de 2020, quando o então pode ser equipado com tasers paralisantes como o famoso TASER. Obviamente, a tecnologia utilizada para a construção destes robôs, vem dos laboratórios DARPA dos Estados Unidos. Assista ao vídeo abaixo e você percebe que isso não é ficção científica, mas realidade.
 
 
Fonte: http://ufosonline.blogspot.pt/

Parlamento Alemão vai libertar documentos sobre Ovnis

O que você sabe o Bundestag sobre a vida extraterrestre? Há discos voadores na Alemanha? Isto é o que estamos a pedir muitos cidadãos dispostos a descobrir o que está por trás do segredo que envolve a questão de avistamentos de OVNIs na Alemanha.
Afinal de contas, os serviços científicos do Bundestag que abordaram a questão ainda têm de fazer as suas conclusões, a fim de torná-los disponíveis ao público. Agora, o Tribunal Administrativo Federal (Bundesverwaltungsgericht) em Leipzig decidiu lançar alguns documentos classificados com os números 7 e C 7 C 01:14 02:14 .
O tribunal decidiu em 25 de Junho de 2015, o Bundestag vai liberar informações somente mediante solicitação autorizada pelas autoridades, em seguida, aplicando o Freedom of Information Act, o que dá aos cidadãos o direito de acesso à informação oficial. A elaboração destes documentos por um escritório do Bundestag é, portanto, um ato administrativo em todos os aspectos. 
Neste sentido foi apresentado um pedido de acesso a documentos que foram compilados pelos serviços científicos do Parlamento alemão. 
O Tribunal Administrativo Federal Por conseguinte, anulou as decisões do Bundestag e do Tribunal Administrativo de Berlim como um demandante apresentou um pedido explícito de que os relatórios de OVNIs foram tornados públicos.
A recorrente tinha pedido informações, citando o Freedom of Information Act, a publicação do documento "Research vida extraterrestre e a implementação da resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas para a observação de objetos voadores não identificados e vida extraterrestre que o serviço científico do Bundestag tinha criado a pedido de alguns deputados não identificadas.
Além disso, o repórter queria verificar os documentos, que tinha redigido o Serviço Científico entre 2003 e 2005 por Karl-Theodor Guttenberg. 
O político da CSU utilizado esses documentos para sua tese de doutorado em 2011 depois que foi anunciado que Karl-Theodor Guttenberg havia incluído em seus temas de teses inspiradas em outras obras. Quando a Universidade de Bayreuth reconhecido seu doutorado, Karl-Theodor Guttenberg foi forçado a renunciar de seu posto como ministro da Defesa forçando o Bundestag para retirar ambos os pedidos.
O Freedom of Information Act é mencionado por isso foram vistos documentos que foram criados por Karl-Theodor Guttenberg, e não porque ele foi publicado no exercício do mandato de alguns deputados. Portanto, não é sancionado, neste caso, nenhuma regra que permite o acesso aos documentos elaborados pela administração do Bundestag. 
Além disso, o acesso aos documentos constituiria uma violação do direito de autor. Portanto, o Tribunal Administrativo de Berlim em recurso considerado bem rejeitar as ações na segunda instância. Violação de direitos autorais não foi reconhecido pelo Tribunal Administrativo Federal viu que e 'contou com a administração do Bundestag aos documentos parlamentares foram tornados públicos. 
Uma vez que o Tribunal Administrativo Federal em Leipzig é a autoridade final para decidir, a dois acórdãos são, portanto, consideradas definitivas e final.
 
 
 
Fonte: http://ufosonline.blogspot.pt/

sábado, 27 de junho de 2015

Filme dublado - O Distrito

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=WcLRM17WmM8                  

Crop Circle aparece nos campos de Luxenborough, perto de Stonehenge - Wiltshire

Um novo Crop Circle fez sua aparição na manhã de 24 de junho de 2015, em um campo de Luxenborough, West Amesbury em Wiltshire. A formação está localizada a uma curta distância do sítio arqueológico de Stonehenge e foi documentado pelo pesquisador Steve Alexander, que voou sobre o círculo da colheita com uma aeronave ultraleve.
O site Cropcircleconnector.com que postou fotos do pictograma, anunciou que esta formação não pode ser vista, exceto por acordo prévio com o proprietário do campo.
Ele escreve de fato o chefe do campo Sawkill Philip: " Eu sou um agricultor cujas culturas foram vandalizados sul da rodovia A303. Em nenhum caso, eu não dou permissão a qualquer pessoa a entrar no meu campo. A empresa terá pessoas que irão conduzir a intervalos regulares, todos aqueles que desejam ver o círculo de cultura. Qualquer um que for invadindo o campo da cultura, será relatado à Polícia por violação de terra privada . " Falaremos em breve sobre este belo Cop Circle e agora o que nós podemos fazer é esperar por novas atualizações.
 
 
Fonte: http://www.extraterrestreonline.com.br/

sexta-feira, 26 de junho de 2015

26 anos mas com cara de 10 - Conheça o Peter Pan sul-coreano

Depois de atingir uma certa idade, ouvir que parecemos mais novos soa como um belo elogio. 
Agora, imagine ter 26 anos e ter a aparência e a voz de uma criança que de 10. 

É o que acontece com Hyomyung Shin, um rapaz sul-coreano portador de uma raríssima condição: a Síndrome de Highlander.

Shin apareceu em um documentário na televisão sul-coreana relatando as dificuldades que tem ao tentar levar a vida de homem no corpo de uma criança. 

Ele diz para o repórter que frequentemente precisa mostrar a carteira de identidade para comprovar que realmente nasceu no dia 1º de maio de 1989, principalmente para entrar nos bares e baladas que gosta de frequentar.
Além de sair, Shin apresenta hábitos bem comuns para homens da sua idade: gosta de estar na moda, desfilando com várias roupas durante a entrevista, e também mantém atrás da porta de seu quarto um pôster da atriz Scarlett Johansson.

A Síndrome de Highlander

Pouca coisa pode ser encontrada a respeito da Síndrome de Highlander, com pouquíssimos casos parecidos registrados no mundo, mas parece que foi graças a ela que Hyomyung Shin rapidamente se tornou uma celebridade nacional. 

Existe, porém, um documentário da ABC a respeito de uma condição parecida, já que o termo "Síndrome de Highlander" não é um termo oficialmente reconhecido.
O jovem afirma que seu crescimento aconteceu em ritmo normal durante a infância, mostrada na reportagem através de fotos antigas, mas parou de forma súbita na adolescência. Hyomyung diz ainda que seu médico garantiu que sua saúde está OK mesmo sendo portador da síndrome.

Alguns artigos já chegam ao ponto de dizer que o pequeno homem de 1,63 metro de altura pode carregar consigo o segredo para a imortalidade devido à sua condição – mas não existe nenhum tipo de comprovação científica por enquanto.


Fonte: http://www.megacurioso.com.br/corpo-humano/71662-26-anos-com-carinha-de-10-conheca-o-peter-pan-sul-coreano.htm

Neandertal e homem moderno da Europa cruzaram-se há 40.000 anos

A mandíbula de Oase 1, encontrada em 2002, numa gruta na Roménia SVANTE PÄÄBO

Um homem que viveu na Roménia há cerca de 40.000 anos tinha entre seis e 9% do genoma do Neandertal. Cientistas calculam que houve um antepassado muito recente dos nossos primos extintos.

A sequenciação do genoma do Neandertal, divulgada em 2010, permitiu provar pela primeira vez que o homem moderno se cruzou com os seus primos europeus. A história e a geografia destes cruzamentos continuam, em grande parte, por descobrir. Os Neandertais desapareceram da face da Terra há cerca de 39.000 anos. Mas pouco tempo antes, viveu na Roménia um dos primeiros homens modernos europeus que ajudou agora os cientistas a reconstruir uma parte da história desta mistura. Segundo uma análise genómica, houve um Neandertal que poderá ter sido o seu antepassado de quarta, quinta ou sexta geração, revela um artigo publicado nesta segunda-feira na revista Nature.

Os paleontólogos continuam a tentar reconstruir o caminho feito pela espécie humana desde a sua génese. Os humanos anatomicamente modernos surgiram há menos de 200.000 anos em África. Depois, há menos de 100.000 anos, iniciaram uma migração, colonizando toda a Terra. Mas centenas de milhares de anos antes, populações de espécies antepassadas dos humanos modernos já tinham saído de África e chegado à Europa e à Ásia, onde se instalaram e evoluíram, formando ramos separados da árvore do género Homo.

Um desses casos foi o Neandertal, que apareceu há menos de 300.000 anos, algures na Europa e na Ásia Ocidental, e floresceu aí durante centenas de milhares de anos. Os motivos para o seu desaparecimento continuam envoltos em mistério, mas parece haver uma sobreposição temporal entre a chegada do homem moderno à Europa e a extinção do Neandertal.

Durante muito tempo, questionou-se se estes dois grupos humanos tinham tido contacto entre si, se houve cruzamentos e descendência entre as duas espécies. Em 2010, o assunto da descendência ficou arrumado. Os genomas das duas espécies mostravam que todas as populações actuais humanas, menos as de origem africana, têm entre um e 3% do genoma do Neandertal.

Por isso, depois dos nossos antepassados saírem de África, encontraram-se e cruzaram-se com populações do Neandertal.

Mas não se sabe quando e como é que os cruzamentos ocorreram. Os dados genéticos indicam que as populações do Leste da Ásia e as populações nativas da América partilham mais material genético com os Neandertais do que os europeus. Isto sugere que os cruzamentos entre os dois grupos humanos ocorreram logo à saída de África ou no Médio Oriente, apesar dos últimos dias do Neandertal terem sido na Europa.

A descoberta feita agora vem contrariar esta ideia. Uma equipa internacional de investigadores analisou o genoma contido numa mandíbula de Oase 1, o nome dado ao fóssil de um homem moderno encontrado em 2002, em Pestera cu Oase, um sistema de grutas perto da cidade de Anina, no Oeste da Roménia.

Oase 1 viveu há cerca de 40.000 anos. Apesar da forma da mandíbula ter muitas características dos humanos modernos, tem também alguns traços dos Neandertais.

Os cientistas concluíram que estes traços têm uma base genética, já que entre seis e 9% do seu genoma é igual ao do Neandertal.

“Mostrámos que um dos primeiros homens modernos conhecidos na Europa tinha um antepassado Neandertal que remonta apenas à quarta, à quinta ou à sexta geração na sua árvore genealógica”, disse Svante Pääb, geneticista do Instituto Max Planck para Antropologia Evolutiva, em Leipzig, na Alemanha, e um dos autores que lideraram o estudo. “Ele traz mais ADN Neandertal do que qualquer outro humano moderno actual ou antigo até à data”, disse, citado pela agência Reuters.

Segundo o artigo, esta descoberta mostra que o cruzamento entre humanos modernos e Neandertais não aconteceu só no Médio Oriente, mas houve cruzamentos mais tarde, na Europa.

Os cientistas obtiveram estes resultados depois de fazerem a sequenciação do genoma de Oase 1 e o compararem com o do Neandertal. O homem moderno tinha três longos pedaços de ADN que são dos nossos primos, permitindo estimar que o seu antepassado Neandertal seria bastante recente, teria vivido 100 a 150 anos antes de Oase 1.

No entanto, quando compararam o genoma do Oase 1 com o dos europeus actuais, perceberam que aquele humano não terá deixado descendentes actuais.

“A ausência de uma relação clara do indivíduo Oase 1 com os mais recentes humanos modernos da Europa sugere que poderá ter havido um membro de uma população inicial dos primeiros humanos que se cruzou com um Neandertal, mas que não contribuiu muito para as populações europeias mais tardias”, explica o artigo.

Para David Reich, investigador do Departamento de Genética da Escola Médica de Harvard, em Boston, nos Estados Unidos, que co-liderou o estudo, esta informação é importante para compreender os fluxos migratórios na Europa. “Isto é interessante porque mostra que a Europa não foi continuamente ocupada pelas mesmas linhagens desde a primeira migração dos humanos modernos que chegaram à Europa”, explicou, citado pela Reuters.

Os próximos passos para compreender melhor a história entre os humanos modernos e os Neandertais é, segundo o artigo, o estudo do genoma de outros fósseis dos nossos antepassados que tenham traços morfológicos semelhantes aos dos nossos primos desaparecidos. 

Fonte: http://novosinsolitos.blogspot.pt/2015/06/neandertal-e-homem-moderno-da-europa.html

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...