sexta-feira, 14 de abril de 2017

Facebook pede que os usuários denunciem 'False News' !

O Facebook está encorajando os usuários a denunciarem o que acreditam ser "notícias falsas".
Na quarta-feira, o gigante de mídia social informou seus usuários de várias técnicas para ajudar a "parar a propagação de notícias falsas".
A lista recomenda 10 maneiras que os usuários devem verificar a veracidade de um artigo, incluindo ser "céticos de manchetes", procurando "formatação incomum" e verificando se alguém está relatando a história.
"Se você vê uma história no Feed de notícias que você acredita ser falsa, pode denunciá-la ao Facebook", diz o site, descrevendo exatamente como marcar um post como "notícias falsas".
Veja um exemplo do que os usuários verão quando tentarem relatar uma história como falsa:
Nos feeds de notícias dos usuários, as notícias suspeitas de falsas notícias também serão marcadas com uma nota dizendo "Disputada por Cheques de Dados de Terceiros", o que significa que organizações de terceiros como The Washington Post, ABC News ou Snopes investigaram e marcaram o artigo.
Em dezembro, informamos que o site de mídia social estava montando uma iniciativa para combater a disseminação da chamada falsa notícia.
O site anunciou que começaria a alertar os usuários se tentassem compartilhar histórias que "organizações de verificação de fatos" haviam identificado como falsas.
O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, disse que o esforço seria "construir uma comunidade mais informada" e ajudar a "lutar contra a desinformação".
"Você ainda será capaz de ler e compartilhar a história, mas agora você terá mais informações sobre se os verificadores de fato acreditam que é preciso. Ninguém será capaz de fazer uma história em disputa em um anúncio ou promovê-lo em nossa plataforma ", escreveu ele.
Facebook, entretanto, está sob escrutínio no Reino Unido por permitir que os usuários postem vídeos e imagens de atividades ilegais.
Os moderadores de sites são acusados ​​de se recusar a derrubar conteúdo "sinalizado", incluindo materiais que apóiam atos terroristas, abuso sexual de crianças e caricaturas de pedofilia.
"O Facebook foi tão longe quanto a promoção do conteúdo, [The Times] diz, como seus algoritmos enviaram essas páginas e grupos para outros usuários, se eles são considerados de interesse", reportagens RT.
UK, QC Julian Knowles afirmou que o Facebook poderia ser considerado legalmente responsável por não remover esse conteúdo.
"Se alguém relata uma imagem ilegal para o Facebook e um moderador sênior assina em mantê-lo, Facebook está em risco de cometer uma infracção penal, porque a empresa pode ser considerada como a ajudar ou incentivar a sua publicação e distribuição", disse Knowles ao UK Times.

Fonte: https://undhorizontenews2.blogspot.pt/search?updated-max=2017-04-14T13:02:00-03:00&max-results=25&start=4&by-date=false

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...